Incubadora Afro Brasileira participa da comemoração de 5 anos da Lei Maria da Penha

nov 10, 2011   //   por deustaquio   //   Evento  //  Sem Comentários

No último dia 5 de agosto foi realizado no Rio de Janeiro o Ato Show em comemoração aos 5 anos de vigência da Lei Maria da Penha. O Evento, promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Prefeitura do Rio de Janeiro, a Empresa Petrobras e a BR distribuidora, contou com a presença de cerca de 4 mil mulheres vindas de todo país. Houve oficinas, mostras de filmes, feira com barracas de mulheres empreendedoras, atividades culturais e atendimento, promovido pela rede pública, às mulheres vítimas de violência presentes no local.

A Petrobras distribuiu cerca de 10 mil cartilhas e formalizou a entrega de mais 1 milhão de cartilhas de bolso explicativas sobre a lei à Secretaria de Política para as Mulheres. Estas serão distribuídas em todo o Brasil pela empresa distribuidora de gás natural Liquigás, a produção destas cartilhas é uma tentativa de difundir o tema e diminuir a falta de informação sobre a lei.

Neste evento ainda foi assinada a cooperação entre o Ministério das Relações Exteriores e a Secretaria para as Mulheres de estender a Central de Atendimento à Mulher – o Ligue 180 para fora do país, assim mulheres residentes fora do Brasil e vitimadas pela violência podem receber atendimento gratuito e informações sobre o direito das mulheres 24 horas por dia.

Lei Maria da Penha

A lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria da Penha, é um marco na luta pelo direito das mulheres no Brasil. A lei alterou o código penal brasileiro, a partir dela, os agressores de mulheres passam a ser presos em flagrante ou podem ter a prisão preventiva decretada, não mais sendo possível cumprir penas alternativas, como o pagamento de cestas básicas, por exemplo. A lei é considerada pela ONU como a terceira melhor no mundo na área, e é uma importante conquista da Implementação da Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres e no Combate à Violência Doméstica.

A Incubadora no evento

A Incubadora Afrobrasileira participou do evento apoiando empreendedoras que expuseram seus produtos na feira de artigos, localizada no saguão do segundo piso, da atividade. Participaram 6 empreendedoras expondo artigos diferentes. Conversamos com algumas delas sobre a repercussão da venda de seus produtos com relação a consumidores estrangeiros e suas perspectivas com relação ao mercado internacional.

“A Incubadora Afrobrasileira me ajudou a dar visibilidade de mercado ao meu negócio. Muitas pessoas dizem que meu produto poderia ser exportado, que teria uma grande aceitação, porém eu penso que esse deve ser um plano para o futuro, meu produto é muito exclusivo, não faço por atacado. Precisaria de parcerias que me ajudassem a fazer isso, levar meus produtos para outros países.” disse Jane Gomes, estilista da grife Cabrocha.

“Meu produto atrai muito o público estrangeiro, porque eu não sou apenas uma baiana do acarajé, faço toda uma produção em minha barraca, não vendo apenas o acarajé, eu represento toda uma cultura afrobrasileira através da gastronomia e isso traz outros seguimentos que agregam valor ao universo desta minha cultura” disse Sônia Baiana, empreendedora de comidas típicas da Bahia.

“A porta do mercado externo para mim já foi aberta, estou agora fortalecendo os pedidos, aumentando a clientela, está acontecendo algo fantástico. Já exportei para a Angola” relatou Maria Nilza, estilista da grife de bolsas Zanille Bolsas.

“Mostrar o meu trabalho, que agrega materiais recicláveis, e saber que as pessoas gostam dele é muito gratificante. Hoje eu exporto, através de uma parceria, e meu trabalho é bem aceito em Boston – EUA” disse Mary Biju, designer de jóias da ZMary Bijuterias.

“O artesanato brasileiro é muito valorizado no mercado internacional, pensamos em exportar, assim que tivermos a estrutura e as parcerias necessárias para isso” explicaram Ionara Borges e Consuelo, artesãs da grife Tissu e Consuela Artes, Bolsas e Acessórios.

A Incubadora Afrobrasileira hoje apóia 1032 empreendedores, sendo que destes 743 são empreendimentos que são geridos por mulheres, sendo 516 negras.

Deixe um Comentário

Sites recomendados